Águas furtadas

disse:


deixem-me ser claro

deixem-me ser

deixem-me


são turvas as águas

que me rodeiam


da garganta da nascente 

brotam bocas

de labaredas




Vítor Calé Solteiro

Do deserto de outras águas


O pó bebe do deserto
uma ínfima parcela de luz.
Guarda as partículas que sobejam
no rumoroso leito da duna.
Assim o nómada no subterrâneo rio
do alaúde.

Vítor Calé Solteiro

Um tiro no escuro


Eleva a dor ao seu ângulo
raso Funde no vaso 
o bronze mais puro
Rói a membrana do escuro
Ruminante é o vesgo 
quotidiano que verga 

Enxerga 

A raiz da luz
é ave cravejada 
de chumbo

Vítor Calé Solteiro